The way everyone can enjoy it!

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Hostel: Part II


O segundo filme da trilogia de terror que volta a mostrar a perspectiva do terror pelos seus quatro produtores, onde se inclui o grande Quentin Tarantino, mas também o bom trabalho do realizador Eli Roth. Este filme não teve tanto sucesso que o primeiro mas continuou a ter um sucesso aceitável em comparação com muitos outros. O filme, tal como o primeiro, volta a ser controverso e foi bastante criticado, principalmente na Alemanha, onde muitas das partes do filme foram cortadas, principalmente cenas do final, sendo que a versão original foi banida, tal como foi na Nova Zelândia.
A história volta a seguir a lógica do primeiro, um grupo de amigas que estão em Itália são convencidas a ir até Praga, mas durante a viagem até Praga, o grupo pára numa pequena vila na Eslováquia. A partir daqui o filme começa aquecer e a entrar num terror físico e arrepiante, muito na moda do primeiro, mas com uma história mais coesa e interessante
Para mim, este é o melhor filme da trilogia do Hostel, mas primeiro queria referir que não percebo estas polémicas à volta dos filmes de terror, pois é apenas um filme. Acho bem que qualifiquem os filmes para maiores de 18 ou 16 dependendo dos casos, mas censurarem ou banirem os filmes não vai dar em nada, pois hoje em dia é fácil encontrar filmes na Internet, onde se pode ver sem que ninguém controle quem vê e o que vê. Por isso está na altura de deixarem as pessoas verem os filmes em paz, pois também não é possível fazer um teste psicológico para ver se as pessoas que vão ver estes filmes são psicopatas ou se têm algum problema, o que por uma lógica racional era o mais lógico para avaliar.
Agora o filme, eu achei este filme interessante, pois apesar de o primeiro chocar pelas cenas, este não deixar de chocar, mas vai buscar mais história e percebemos o que está ali a passar desde do primeiro filme, que privilegiou mais os actos de terror e tortura do que em contar mais profundamente o que se passa nesta trilogia. Eu gostei bastante da ideia que o filme transmite do poder do ricos, que podem até comprar vidas se lhes apetecer, fazendo o que quiserem com elas, mostrando também uma possível sociedade secreta entre muitas que existem realmente e que combinam negócios, fazem acordos, conspiram, traficam, etc, muitas coisas por este mundo fora, que normalmente são controlados por homens de poder, tal com neste filme.

Rate: 7/10

Sem comentários:

Enviar um comentário