The way everyone can enjoy it!

segunda-feira, 30 de junho de 2014

The Grudge


O primeiro filme da trilogia Grudge, sendo este filme um remake do filme japonês Ju-On: The Grudge e um dos filmes do movimento americano de remakes de filmes japoneses da década de 2000. O filme, devido a este movimento de culto a réplicas do terror japonês, teve um grande sucesso em termos de bilheteiras. Já as críticas é que se mostram mais negativas, em que a maior parte delas não chegam a ser positivas, pois apesar na altura ter sido um sucesso, não deixa de ser pior e uma fraca tentativa de imitar um belo filme japonês.
A história do filme anda à volta de uma maldição que assombra uma casa, onde aconteceu um crime e assassinatos bizarros. Esta história é explorada quando uma rapariga vai trabalhar para essa casa e repara que acontecem fenómenos estranhos e começa a pesquisar sobre a casa, descobrindo os horrores que ali se passaram.
A primeira vez que vi este filme era um adolescente e adorei o filme, pois foi dos primeiros filmes de terror que vi com atenção, onde o bicho por este género começou a morder, criando mesmo um culto a este filme e considerando-o, por mim, o melhor filme de terror de sempre. Mas, e como já referi noutros filmes, com a experiência e com o tempo, ficamos mais exigentes com o que vimos e com o que queremos ver, sendo que uma cara feia ou uma morte sangrenta já não nos faz impressão, ficamos sim, mais atentos ao pormenor, à história e ao grafismo, o que no inicio não nos chama tanta atenção, pois só cremos é terror e cenas chocantes. Este filme veio num movimento que trouxe muitos filmes de terror japoneses para o ocidente, mas que nunca conseguiram ser melhores que os originais, tendo só mesmo impacto naquela altura e que agora poucos são aqueles que lhes dão valor ou que os acham bons, principalmente se já viram os originais, mas que valem pela divulgação do trabalho que se fazia e que se faz nos países asiáticos, sendo hoje em dia já uma cultura de culto para os amantes deste género.

Rate: 5,5/10

Sem comentários:

Enviar um comentário